14/08/2017 15:20

Tufão, furacão e tornado: qual a diferença?

A devastação do Tufão Haiyan



O aumento da concentração de gases de efeito estufa (GEE), como o gás carbônico e metano, vem fazendo com que os eventos climáticos extremos ocorram com maior frequência e em lugares em que antes não eram habituais. São efeitos das chamadas mudanças climáticas, que são resultantes do aumento da temperatura média do planeta Terra. Entre esses eventos podemos indicar que os furacões/tufões e os tornados causam destruição em larga escala em curto espaço de tempo.

De acordo com o portal Mundo da Geografia, tanto o furacão quanto o tufão tratam-se da mesma manifestação, o que os distingue é a área em que estes se manifestam. Sendo que os furacões ocorrem no Oceano Pacífico leste e no Oceano Atlântico, já os tufões no Oceano Pacífico oeste. Contudo, ambos são classificados como ciclones tropicais, pois ocorrem na zona tropical da Terra, ou seja, entre o Trópico de Câncer e o Trópico de Capricórnio. Caracterizam por se formarem em áreas de baixa pressão atmosférica, sobre os mares e os oceanos, cujas águas apresentem temperaturas não inferiores a 27 graus centígrados. Apresentam diâmetro de centenas de quilômetros, todavia podem ultrapassar os mil, a região do centro (olho) de cerca de 16 quilômetros e é bastante calma, ao contrário das bordas, em que os ventos podem chegar até aos 300 km/hora.Sua formação pode durar semanas até que diminua gradualmente e desapareça e pode se deslocam a velocidades de 10 a 50 km por hora. Já os tornados são grandes redemoinhos formados por tempestades, possíveis de serem vistos integralmente a olho nu, ao contrário dos furacões cujas observações são realizadas através de satélites. Geralmente, ocorrem sobre a terra, contudo também podem se desenvolver sobre o mar, recebendo então a denominação de tromba d´água. Apresentam tamanhos e duração menores que os furacões, tendo diâmetro que não ultrapassa 2 km e não durando mais que 10 ou 15 minutos. Entretanto, sua força destrutiva pode ser muito maior em escala local, uma vez que seus ventos podem ultrapassar os 500 km por hora, além disso, tem velocidade de deslocamento entre 30 e 60 km por hora.

Um exemplo dessa devastação foi o Tufão Haiyan que ocorreu nas Filipinas em 2013, em que matou ao menos 10 mil pessoas na província Leyte. A devastação ocorreu em grande parte por uma grande onda de destroços vinda do mar, que destruiu a cidade e levou a morte da população por afogamento. Diante desse cenário devemos pensar e repensar o que podemos fazer para mitigar os impactos ambientais globais e que medidas adotamos hoje para que o planeta e a população possam se recuperar.

#Tufao #Furacao #Tornado